A música do Algaravia Trio parte de dois pressupostos: de que algo aparentemente incompreensível para uns pode ter significado profundo para outros e que o caos pode ser um bom começo para eventos, digamos, mais organizados, algo que Física moderna não cansa de proferir.

A palavra "algaravia" significa "linguagem incompreensível". Ela é derivada do árabe (al-arabiyya, a língua árabe) e era assim que os portugueses se referiam aos sons emitidos pelos mouros, aparentemente incompreensíveis.

E não é a tôa que as raízes da banda estejam justamente no curso de Física da Unicamp, onde Fábio Juvêncio (baixo) e Murillo Mathias (guitarra) se conheceram, há quase quinze anos. Mas entre a vontade de descobrir os segredos da ciência e a necessidade profunda de expressão, esta última falou mais alto, pois ambos não tardariam a buscar outras profissões: Fábio foi estudar Arquitetura e Murillo, Cinema.

Completando o trio, Felipe Pagliato, baterista desde os 10 anos de idade (hoje com 19), que carrega na bagagem influências que vão desde o jazz-fusion de Chick Corea até a música "ruidosa" de Edgar Varèse.

Partindo da estrutura tradicional do jazz instrumental, onde um tema é executado e seguem-se improvisações, o trio lança mão de diversas influências, incluindo música contemporânea, oriental, funk, fusion e, é claro, rock. Composições próprias como "Superidiota" - em que a guitarra repete indefinidamente uma seqüência de acordes minimalistas espalhados em vinte e seis compassos - ou "Esplendoroso" - em que um solo de baixo se transforma lentamente em uma canção gospel -, atestam a vocação da banda para unir elementos díspares, obtendo resultados às vezes surpreendentes.

Além das composições próprias, não é raro o trio ousar improvisações livres, norteadas unicamente pelo instinto musical de cada um dos integrantes. Boa parte do repertório da banda surgiu de improvisações nos ensaios, algo que garante ao resultado final um caráter espontâneo e explosivo. Em "Chiara", uma das improvisações que acabaram se tornando parte do repertório, zumbidos de abelhas sampleados e modificados foram utilizados. Essa particularidade vem da influência da música contemporânea, que considera elementos sonoros geralmente chamados de ruído como sons musicais.

Tendo recentemente finalizado sua primeira demo (à venda no site da banda, www.algaravia.murilix.org), o trio está preparando uma colaboração com o sitar man Alberto Marsicano e também releituras de clássicos da MPB.

Mas, por enquanto, o Algaravia Trio pode ser apreciado em seu formato essencial, um triunvirato de pesquisa sonora dedicado ao entretenimento de pessoas de bom gosto.